Santa Catarina – Nossa área de estudo


O estado de Santa Catarina está inserido na Região Sul do Brasil e tem extensão territorial de 95.738 km², 295 municípios e aproximadamente 7 milhões de habitantes.


Santa Catarina possui dois tipos climáticos, de acordo com a classificação de Köppen, o subtropical úmido com verão quente (Cfa) e o subtropical úmido com verão fresco (Cfb). As temperaturas médias anuais variam de 10ºC a 22ºC, a precipitação média anual varia de 1.100 a 2.900 mm e a umidade relativa média anual varia entre 80-86% (Atlas Climatológico de Santa Catarina – Ciram/Epagri).

Santa Catarina encontra-se totalmente inserida no Domínio Mata Atlântica, o qual possui diferentes tipos de vegetação, influenciados por fatores como altitude, relevo, solo e clima.

As principais tipologias vegetacionais no estado são:

Floresta Ombrófila Densa (FOD)

Estende-se por todo o litoral e serras litorâneas do estado. Caracteristicamente, é uma floresta fechada, bastante úmida, com várias camadas de tipos de plantas (estratos). Uma das espécies mais características é o palmito-juçara, mas também ocorrem samambaias, figueiras, canelas, guamirins e um grande número de cipós, bromélias, orquídeas e outros epífitos (plantas que se fixam nas árvores). Originalmente cobria 31% do estado (também chamada de Floresta Pluvial).

Floresta Ombrófila Mista (FOM)

Ocorre no planalto catarinense, em altitudes superiores a 500 m, principalmente entre 800 e 1.200 m, e é adaptada a temperaturas mais baixas. É chamada também de Floresta de Araucária, pois apresenta esta como principal espécie. Não obstante, abriga diversas espécies foliosas, entre elas a imbuia (Ocotea porosa), a espécie símbolo do estado. Originalmente cobria 45% do estado (também chamada de Floresta Estacional Mista).

Floresta Estacional Decidual (FED)

Ocorre mais ao oeste do estado. Está presente próxima ao Rio Uruguai e na divisa com a Argentina. Nesta fitofisionomia, parte das árvores perdem as folhas no período mais seco e frio do ano. Ela é uma floresta mais aberta e repleta de cipós, e abriga importantes espécies madeireiras como a canafístula, a grápia e o angico-vermelho. Originalmente cobria 8% do estado (também chamada de Floresta Semi-decidual).

Campos Naturais

Estão associados à FOM e são caracterizados pela vegetação predominantemente herbácea, com alta diversidade de espécies. Originalmente cobriam 14% do território do Estado (também chamado de Estepe Ombrófila, ou vegetação campestre).

Vegetação litorânea (restinga e mangue)

No litoral de Santa Catarina, apresenta uma extensão de aproximadamente 460 km. Nesta região encontra-se a restinga – uma vegetação pioneira que ocupa faixas de depósitos de areia – e os mangues, os quais estão associados a lagunas, baías e estuários, sujeitos ao regime das marés. Originalmente a vegetação litorânea cobria 2% do Estado.

Mapa fitogeográfico do estado de Santa Catarina, baseado no mapa elaborado pelo Dr. Roberto Miguel Klein (1978).

Ilustração esquematizando as principais fitofisionomias do estado.

Os principais resultados do IFFSC referem-se às três principais tipologias de vegetação do estado – FOD, FOM e FED –, devido à maior cobertura amostral nesses tipos de floresta.

Klein, R.M. 1978. Flora Ilustrada Catarinense: Mapa fitogeográfico do Estado de Santa Catarina. Itajaí. Herbário Barbosa Rodrigues.